bots com scripts:

Esses são robôs que seguem um fluxo de conversão 100% determinado antecipadamente. A cada passo, o usuário é solicitado a clicar em um botão ou selecionar um número limitado de opções e sua escolha determina a resposta do bot e quais opções são mostradas a ele na forma de mensagens, voz ou widgets gráficos. É o mesmo conceito que os sistemas de URA por telefone que causam tanta frustração ao cliente (pressione 1 para Vendas, 2 para Suporte etc.), mas, neste caso, a experiência do usuário é muito melhor, porque geralmente é orientada graficamente e muito mais suave.

bots inteligentes:

Estes são os robôs que “entendem” a linguagem falada natural inserida por voz ou texto. Eles também são chamados de “agentes” em vez de “bots”. Por exemplo, esses bots podem ser usados ​​para responder a perguntas freqüentes de atendimento ao cliente, reduzindo o número de agentes humanos necessários para dar suporte aos clientes. Eles também podem ser criados para executar uma tarefa específica, como o agente x.ai, usado para agendar reuniões. Esses bots funcionam melhor quando são usados ​​para responder a comandos amplos, mas superficiais (ou seja, eles não precisam entrar em diálogo com o usuário). Amazon Alexa, Siri e Google Home são exemplos desses tipos de bots ou agentes.

bots de aplicativos:

Este não é estritamente um tipo distinto de bot, pois conterá elementos dos tipos de bots acima. É, no entanto, um caso de uso importante para bots e se tornará mais importante no futuro. Como mencionado, esses tipos de bots possuem elementos dos bots acima, mas também possuem uma interface gráfica. Ao usar a interface gráfica do bot, haverá pouca diferença entre usar um bot ou usar um aplicativo. Por exemplo, um bot de reserva de voo pode mostrar ao usuário um widget gráfico com a mesma aparência da tela de reserva de voo em seu aplicativo. A diferença é que, neste caso, o widget é mostrado dentro do canal de bate-papo.

As Plataformas para criar Bot

Outro fator importante para determinar como criar um bot é qual plataforma de mensagens você deseja usar. Por exemplo, o seu bot será um slack bot (usado no slack), um Kik bot (usado no Kik), um Facebook Messenger (usado no Facebook Messenger), usado em um bate-papo na web ou outro tipo de plataforma. Até o e-mail é uma opção.

Qual plataforma de bate-papo que você usa é importante por dois motivos ao desenvolver um chatbot. Em primeiro lugar, é importante porque você precisa garantir que a ferramenta de desenvolvimento de chatbot que você está usando facilita a conexão com as plataformas de bate-papo que você deseja usar. Em segundo lugar, é importante porque cada plataforma de bate-papo possui uma funcionalidade específica e a plataforma de desenvolvimento que você usa determinará quanto da funcionalidade na plataforma de destino você poderá usar.

Por exemplo, se você deseja criar um bot do WhatsApp, precisa garantir que a plataforma de desenvolvimento que você está usando suporta a criação de um bot no WhatsApp. Ou, se você quiser tirar proveito do recurso de extensões de bate-papo no Messenger, precisará garantir que a ferramenta de desenvolvimento de chatbot escolhida ofereça suporte à criação de extensões de bate-papo no Messenger, seu site, WhatsApp e assim por diante.

(Rodrigo Georgino)

Solicite já o seu